Sexta-feira, 4 de Setembro de 2009

De Abril a Junho deste ano, o número de veículos a circular nas auto-estradas portuguesas aumentou. Em contraponto, a procura dos serviços da CP sofreu uma queda de 3,3% face a 2008 e teve maior incidência na Área Metropolitana de Lisboa.

A subida em catadupa dos preços dos combustíveis, há cerca de um ano, levou a que muitos portugueses optassem por deixar o carro em casa, passando a deslocar-se de transporte público. No entanto, os combustíveis ficaram mais baratos e actualmente o cenário já não será o mesmo. Os números do segundo trimestre de 2009, indicam que algumas pessoas já começaram a tirar o automóvel das garagens, em detrimento do comboio.

Entre Abril e Junho deste ano, as auto-estradas da Brisa, registaram um aumento de tráfego na casa dos 4,3%. A subida no segundo trimestre sucedeu ao tombo de 7,4% que havia registado nos primeiros três meses do ano. A empresa fechou o primeiro semestre a cair 1,5%, mas a recuperação de tráfego foi notória e justificada, no seu relatório de contas, com "a estabilidade dos preços dos combustíveis".

Por sua vez, entre as concessões do grupo Aenor, somente a A25 não verificou um aumento de circulação. Com essa excepção da Concessão da Beira Litoral e Alta (A25), as restantes - Norte, Grande Porto, Grande Lisboa, Costa de Prata e Douro Interior - obtiveram um incremento de tráfego entre 1,4% e 6% durante os primeiros seis meses do ano.

Pelo contrário, a procura do comboio sofreu uma quebra, tendência também verificada no início do ano. Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), relativos à actividade de transportes no segundo trimestre de 2009, indicam que o movimento de passageiros no transporte ferroviário apresentou uma queda de 3,3%.

Nesse período, a CP transportou cerca de 39 milhões de passageiros. Em declarações ao JN, a CP explica que a conjuntura "gerada pela crise económica nacional e internacional teve um impacto negativo na mobilidade das pessoas e consequentemente na actividade da empresa".

Segundo a CP, "com o desemprego crescente, menor confiança na economia, contracção do orçamento familiar e diminuição do preço do combustível, tanto as movimentações pendulares como as viagens de lazer registaram quebras com maior expressividade na Área Metropolitana de Lisboa". Por seu lado, "na Área Metropolitana do Porto, verifica-se um primeiro semestre com algum crescimento, assim como no serviço Intercidades".

Já o serviço ferroviário ligeiro, ou seja, o metropolitano, transportou 58,2 milhões de pessoas de Abril a Junho de 2009. Isto significou uma queda de 0,4% em relação ao período homólogo. O Metropolitano de Lisboa, que movimenta mais de 75% dos passageiros neste meio de transporte, perdeu 1,5% dos seus clientes, ao contrário da Metro do Porto, que continua a registar taxas de crescimento.

Já os transportes públicos rodoviários parecem não ter sentido tanto a crise. A Carris registou um aumento de passageiros de 4,3% na primeira metade do ano, tendo transportado 121,7 milhões de passageiros. E mesmo a STCP, que transportou 56 milhões de pessoas no mesmo semestre, teve apenas uma quebra ligeira de 0,7%.

 

Fonte: JN

 



publicado por dina às 21:05 | link do post | comentar

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


links
posts recentes

Estatísticas: 'Jovens con...

"Introdução de portagens ...

Oito cêntimos o quilómetr...

Portajar: a palavra que o...

Português a 228 km/hora e...

Benefícios fiscais para a...

Carta de condução só depo...

Comissão de Utentes diz q...

Embrace Life - a diferenç...

Automobilistas holandeses...

arquivos
tags

comportamento português(159)

notícias(82)

acidentes(42)

a minha terra(39)

vídeos(18)

fotos(16)

estacionamentos(14)

homens ao volante(11)

atropelamento(9)

auto-estrada(9)

iniciativas(9)

vci(9)

gasolineiras(8)

operação stop(8)

gasolina(7)

mulheres ao volante(7)

portagens(7)

carjacking(6)

excesso de velocidade(6)

passadeiras(6)

todas as tags

comentários recentes
devia de aver ainda mais
Pois eu concordo quando dizem k isto anda perigoso...
Boas.Esse estacionamento deve-se ao facto de talve...
Acho bem, ou pagam todos ou não paga ninguém
Mas assim pagamos todos para que os que lá passam ...
Não existem passadeiras nas auto-estradas?!
Boas,Já deviam ter visto isto há muito tempo. É pr...
Ver este diverido artigo sobre a condução em Portu...
Basta às vezes repararmos um pouco, para nos aperc...
O preço do combustível


subscrever feeds
A minha licença
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
blogs SAPO
mais sobre mim