Sexta-feira, 19 de Junho de 2009

A Estradas de Portugal tem um mês para responder à Associação Terras de Recesinhos, se está disposta a criar condições de segurança na variante à EN211. Caso contrário, prometem endurecer a luta.

Ontem foi uma marcha lenta. O corte de estrada virá a seguir, garantem. Sinalização de limite velocidade, colocação de tapete betuminoso e separadores centrais na via entre o nó do IP9 (A-4/A11) e a ponte de Canaveses, no Marco, foram as exigências que a Associação Terra de Recesinhos fez, ontem ao final da tarde, em conferencia de imprensa, na berma da estrada.

 

Fonte: JN

 



publicado por dina às 22:33 | link do post | comentar

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


links
posts recentes

Estatísticas: 'Jovens con...

"Introdução de portagens ...

Oito cêntimos o quilómetr...

Portajar: a palavra que o...

Português a 228 km/hora e...

Benefícios fiscais para a...

Carta de condução só depo...

Comissão de Utentes diz q...

Embrace Life - a diferenç...

Automobilistas holandeses...

arquivos
tags

comportamento português(159)

notícias(82)

acidentes(42)

a minha terra(39)

vídeos(18)

fotos(16)

estacionamentos(14)

homens ao volante(11)

atropelamento(9)

auto-estrada(9)

iniciativas(9)

vci(9)

gasolineiras(8)

operação stop(8)

gasolina(7)

mulheres ao volante(7)

portagens(7)

carjacking(6)

excesso de velocidade(6)

passadeiras(6)

todas as tags

comentários recentes
devia de aver ainda mais
Pois eu concordo quando dizem k isto anda perigoso...
Boas.Esse estacionamento deve-se ao facto de talve...
Acho bem, ou pagam todos ou não paga ninguém
Mas assim pagamos todos para que os que lá passam ...
Não existem passadeiras nas auto-estradas?!
Boas,Já deviam ter visto isto há muito tempo. É pr...
Ver este diverido artigo sobre a condução em Portu...
Basta às vezes repararmos um pouco, para nos aperc...
O preço do combustível


subscrever feeds
A minha licença
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
blogs SAPO
mais sobre mim